Espírito Santo traz exposição fotográfica com audiodescrição

O público em geral e, especialmente as pessoas com deficiência visual contam com a oportunidade de apreciar a exposição “Fragmentos, momentos eternizados pela sensibilidade do olhar”, na cidade de Colatina, no Espírito Santo. Aberta ao público na terça-feira (24/03/2015), a mostra vai até sábado (28/03/2015) e possui entrada franca no Auditório Hotel Agil.

A exposição é promovida pela Unimed Noroeste Capixaba em comemoração aos seus 21 anos. Visando valorizar os fotógrafos da cidade, “Fragmentos” é composta por 16 fotografias tiradas durante o ano de 2014 por colatinenses. São registros da Copa do Mundo, eleições e projetos sociais da Unimed Noroeste.

Aos deficientes visuais são distribuídos fones de ouvidos para que acompanhem a audiodescrição das imagens. Por meio desse recurso, eles ouvem a descrição dos elementos visuais e, assim, também são capazes de contemplar o mundo da fotografia.

(Divulgação)

(Divulgação)

Astronomia ao alcance dos deficientes visuais

Os planetários convidam seus visitantes a soltar a imaginação e realizar viagens espaciais sem sair do lugar. Em Vitória (ES), quem não enxerga também é capaz de viajar pelo universo: o planetário da cidade permite que se conheça o céu por meio do toque. No dia 22 de setembro, a sessão inclusiva “Universo ao alcance das mãos” foi lançada, voltada para os deficientes visuais.

Atividades para deficientes visuais no Planetário de Vitória

(Créditos: Elizabeth Nader)

O objetivo da sessão é que conhecimentos de astronomia cheguem através de sentidos que não seja a visão. Uma das atrações é o teatro de sombras “Viagem ao Céu de Monteiro Lobato”, que utiliza projeções com fantoches para apresentar alguns capítulos do livro “As Estrelas e o Telescópio” de Monteiro Lobato. O teatro de sombras é indicado aos que possuem baixa visão, devido ao alto contraste que exibe. As cenas também disponibilizam o recurso da audiodescrição entre os diálogos, descrevendo o que está acontecendo na cena.

Os participantes da sessão têm acesso a um livro tátil, inspirado na sessão do teatro de sombras. Outros materiais táteis foram idealizados para desvendar os mistérios do espaço aos deficientes visuais. Os conhecimentos assimilados por meio do toque são diversos: as diferentes fases da lua, a evolução tectônica da Terra, como são os continentes, o interior do planeta, o nascer e o pôr-do-sol.

img_00040766

(Divulgação Seme)

(Divulgação Seme)

(Divulgação Seme)

Em entrevista ao portal da cidade de Vitória, o estudante Pedro Henrique Carvalho de Oliveira, 14 anos, deficiente visual, descreve a sensação de sentir o espaço: “É incrível! Eu pude sentir o céu e, agora, o tenho em minhas mãos. Foi fantástico conhecer as várias formas da lua e de outros astros. Agora sim eu sinto a astronomia próxima a mim. Pelo toque, pude perceber algumas diferenças entre o que o céu realmente é e os conceitos que eu mesmo tinha estabelecido para mim por ouvir dizer. Achei muito importante a adaptação do material”.

(Elizabeth Nader)

Pedro Henrique descobre um pouco mais o céu (Créditos: Elizabeth Nader)

O planetário permite que os interessados agende sessões e oficinas no próprio site.

TVs por assinatura investem na audiodescrição

Desde 2011, emissoras brasileiras de TV com sinal aberto são obrigadas, por lei, a exibirem pelo menos duas horas semanais de conteúdo audiodescritivo.  Porém, até o começo de 2014, esse conteúdo raramente era disponibilizado na TV paga (via satélite). A exibição de audiodescrição na TV paga vem aumentando, permitindo que o telespectador deficiente visual possa acompanhar cada vez mais programas, como filmes, seriados e desenhos animados.

Além da audiodescrição, filmes estrangeiros precisam ser adaptados, apresentando opção de dublagem. Legendas ocultas (closed caption), essenciais para que os deficientes auditivos possam acompanhar os programas, também são obrigatórias.

Leia mais sobre o que a legislação prevê sobre o assunto e saiba quais programas de TV disponibilizam audiodescrição: http://www.bengalalegal.com/blog/?p=2773

A série Pedro e Bianca é um dos programas da TV Cultura que apresenta recurso de audiodescrição

O que é audiodescrição?

Muita gente ainda não sabe o que é exatamente audiodescrição e para quem esse recurso é importante.

Segundo as produtoras e audiodescritoras Graciela Pozzobon e Lara Pozzobon:

O recurso consiste na descrição clara e objetiva de todas as informações que compreendemos visualmente e que não estão contidas nos diálogos, como, por exemplo, expressões faciais e corporais que comuniquem algo, informações sobre o ambiente, figurinos, efeitos especiais, mudanças de tempo e espaço, além da leitura de créditos, títulos e qualquer informação escrita na tela.

A audiodescrição permite que o usuário receba a informação contida na imagem ao mesmo tempo em que esta aparece, possibilitando que a pessoa desfrute integralmente da obra, seguindo a trama e captando a subjetividade da narrativa, da mesma forma que alguém que enxerga.

As descrições acontecem nos espaços entre os diálogos e nas pausas entre as informações sonoras do filme ou espetáculo, nunca se sobrepondo ao conteúdo sonoro relevante, de forma que a informação audiodescrita se harmoniza com os sons do filme.

(Graciela Pozzobon e Lara Pozzobon – http://www.audiodescricao.com.br)

Cortinas abertas: a oficina de teatro para deficientes visuais

Uma parceria entre a instituição Diversidade na Rua e a Mil Palavras Acessibilidade Cultural, empresa de audiodescrição, resultou em uma experiência teatral oferecida para deficientes visuais, em Porto Alegre. A primeira aula prática aconteceu no último sábado, 9 de agosto.

A aula inaugural, realizada dia 2 de agosto, foi aberta ao público e reuniu 17 alunos, que fizeram um tour tátil pelo Teatro Hebraico. Eles conheceram o palco, a plateia, os camarins, as coxias e os equipamentos do teatro.

gc_20140802_110320

Aula inaugural (Foto: Gabriel Carpes)

A iniciativa é um importante passo para a maior inclusão de deficientes visuais nesse meio cultural. O curso é realizado todos os sábado, às 10 da manhã, e se estenderá até dezembro de 2014.  Os encontros acontecem na sede da TransLAB, laboratório cidadão parceiro do projeto.

Os interessados podem entrar em contato através dos e-mails milpalavras@milpalavras.net.br, diversidade@mercur.com.br ou pelo telefone (51) 3023-2700. Informações em áudio sobre o curso são possíveis através do link soundcloud.com/milpalavras/cortinas-abertas

O TransLAB realizou uma cobertura fotográfica da aula inaugural, veja algumas imagens:

gc_20140802_101830

(Foto: Gabriel Carpes)

gc_20140802_103441

(Foto: Gabriel Carpes)

gc_20140802_110616

(Foto: Gabriel Carpes)

 

Livros infantis do projeto Baú das Artes ganham audiodescrição

Baú das Artes é o nome do projeto que leva atividades lúdicas às crianças das escolas da Rede Pública. Existe uma variedade de propostas culturais, como leitura, teatro, danças, fantoches, pinturas e demais formas de arte combinadas à educação. O programa foi criado pela Editora Evoluir e é alinhado ao Programa Mais Educação, do Governo Federal.

A escola privilegiada recebe um acervo de materiais que podem ser utilizados em muitas brincadeiras e atividades. Os professores recebem auxílios, como workshops, para aproveitar o baú das mais criativas formas.

A novidade é que, desde julho, os livros presentes no Baú das Artes possuem recursos de audiodescrição. Leia mais sobre essa iniciativa desenvolvida pela Iguale Comunicação de Acessibilidade:

http://saci.org.br/index.php?modulo=akemi&parametro=41234

Rádio irá audiodescrever cerimônia de encerramento da Copa do Mundo

A Rádio Mundo Cegal transmitirá, com audiodescrição, a cerimônia de encerramento da Copa do Mundo 2014, no dia 13 de julho. A rádio anunciou que os ouvintes poderão fazer comentários e enviar perguntas durante a transmissão online, que serão respondidas pela equipe de voluntários. Para acompanhar, basta acessar mundocegal.com.br/radio.

O show de encerramento vai contar com a presença de diversos artistas, como a colombiana Shakira, o brasileiro Alexandre Pires, o guitarrista mexicano Carlos Santana e o rapper haitiano Wyclef Jean. A cerimônia está marcada para começar às 14h20, no Maracanã.

O serviço de audiodescrição também esteve disponível em quatro estádios durante a Copa, para que os torcedores com deficiência visual acompanhassem o jogo direto das arquibancadas. Antenas de rádio foram instaladas nos estádio de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, permitindo que a audiodescrição fosse acessada por rádio portátil ou smartphone.

Diferente da narração tradicional feita em canais de TV, voltada para quem está acompanhando o jogo visualmente, a audiodescrição dos jogos é muito mais rica em detalhes e não apresenta juízo de valores.

Biblioteca Falada é destaque na TV Unesp

A TV Unesp exibiu, neste mês de junho, uma reportagem sobre o Biblioteca Falada, projeto de extensão da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da UNESP, coordenado pela professora doutora Suely Maciel. O projeto realiza audiodescrições de produtos audiovisuais, como novelas e clipes musicais, além de locutar textos impressos, como livros e poemas.

A equipe de reportagem visitou o Lar Escola Santa Luzia para Cegos, em Bauru, onde os alunos fazem os pedidos dos materiais a serem produzidos pelos membros do Biblioteca Falada.